sexta-feira, 9 de abril de 2010

Desafios em Segurança Pública - Momento x Investimento

O primeiro desafio do gestor de Segurança Pública é, sem dúvida, compreender profundamente o mecanismo de equilíbrio entre o Momento e o Investimento necessários, para equilibrar soluções concretas e viáveis.

Esta equação linear compreende a aceitação de que, em alguns momentos, investir mais é pouco efetivo. Em outros momentos históricos e bem definidos, porém, investir mais é a única saída para obter algum grau de eficácia no combate, que é um dos pilares centrais no setor.

Não podemos tratar, no Blog, dos detalhes desta teorização. Não há como simplificar tanto sem perder o grau de ciência que a abordagem exige. Vamos apenas informar que Investimento, aqui, refere-se a todo e qualquer investimento (seja em logística, seja em inteligência, seja em recursos humanos, seja na convergência destes componentes básicos).

E que o Momento, aqui, será tratado como aquele ponto de ruptura entre a realidade circundante e a realidade interna dos sistemas de combate e suporte (Polícias, Ministério Público, Judiciário, Educação de Base, Ação Social, etc...).

Para João Monlevade, o último ponto de ruptura ocorreu entre os anos finais da década de 90 e início do século 21 (não há como explicar a data exata nem os fatores de análise, seria um texto longo e quase hermético para os leigos).

Assim, ainda para João Monlevade, o melhor ponto de Investimento teria ocorrido no máximo em um ano depois da constatação daquele ponto de ruptura. Este pequeno atraso seria compensado pela presença de investimentos em si próprios.

Falando em termos absolutos para 2010, aproxima-se outro ponto de ruptura no sistema de Segurança Pública. Não tenho a competência necessária para afirmar se ele pode ser enfrentado sem a presença de investimentos massivos para já, para agora. Porque este próximo ponto de ruptura será calcado na presença do crack, disseminada pelo entorno do hipercentro de João Monlevade (bairros cada vez mais próximos). E a partir de "bunkers" de distribuição que estão se alojando nos bairros mais elevados.

Esta discussão sobre Momento x Investimento é grande demais para um só, como já afirmei. Ela exige uma discussão ampla, serena e objetiva, mas rápida. O crime está se organizando mais velozmente que as forças de segurança, neste instante histórico.

O tema que posso trabalhar isoladamente será tratado em breve no Drops de Sanidade. Trata-se do primeiro elemento da Teoria TMT (quando Deus quiser vou fazer a defesa da mesma em estudos mais avançados) de minha elaboração: o Terreno.

Geograficamente, estamos combatendo a criminalidade em nossa região de forma equivocada e pouco equipada. Espero que haja tempo e dinheiro para corrigir este rumo em particular, mas a discussão ampla ficará para a próxima postagem.

Um abraço aos leitores.

2 comentários:

whiskyagogo disse...

Célio,

Obrigado pela visita e também pela crítica "construtiva", reformulei o texto. :D

Célio Lima disse...

A visita me fez bem. Bons articulistas são necessários em todas as frentes. Eu é que agradeço. Mas você não é leitor assíduo do Drops - ainda - Raphael. Não acredito em crítica construtiva. Não existe. Toda crítica destrói alguma coisa. Mas a reação à crítica pode ser construtora de muitas outras coisas, e boas.