quarta-feira, 26 de maio de 2010

Espaço democrático, mas responsável


Gente, o blog está aberto a toda e qualquer manifestação democrática. Até para denúncias, mas neste caso, só com uma identificação muito severa e auditável por qualquer leitor. Acreditem em mim, é a única forma de preservar a dignidade de todos nós. Peço perdão aos que forem censurados por este motivo, mas continuarei neste caminho, porque ele é digno e justo para todos. E continuo sendo muito grato por todas as visitas e participações.

Um abraço!

6 comentários:

Fernando Sales disse...

Correto, Célio, não citei nomes na minha mensagem, apenas fatos conhecidos por todos. Mas entendo sua preocupação. Em todo caso, reformulando, com relação ao tema segurança pública, além de investimentos, entendo que seria necessário ação mais enérgica da Corregedoria da Polícia Civil, diante da NOTÓRIA e GENERALIZADA(o pior é isso) corrupção que tomou conta deste órgão tão importante, o que, infelizmente, contribui para denegri-lo junto à população. Negar isso é como negar que que o mar é molhado ou que há corrupção no Congresso Nacional. E você, além de parecer ser uma pessoa ética, não me parece corporativista. Espero ter preenchido os requisitos dessa vez (rs) e que tal tema tão importante pelo menos mereça um comentário seu. Grande abraço.

Fernando Sales disse...

Complementando a mensagem anterior, célio, acho que a Polícia Civil deveria se espelhar na Polícia Militar, para sair desse sistema de falência moral. Veja bem: um soldado recebe muito menos que qualquer funcionário da Polícia Civil. Então por que há um índice de corrupção muito maior na Polícia Civil do que na Polícia Militar? Simples, na Polícia Militar existe hierarquia, disciplina e punição. Se o cara é pego em ato de corrupção, há procedimento administrativo e há PUNIÇÃO. Na Polícia Civil, o que se vê, infelizmente, é simples transferência de problemas de um lugar para outro. Se o cara cometer muitos, mas muitos casos de corrupção (tem que ser muitos mesmo), eles transferem o camarada. Ou seja, o problema não acaba, apenas é transferido para outro lugar. A população do lugar onde o sujeito trabalhava é beneficiada, ao passo que do lugar para o que foi é prejudicada. Isso é repugnante, a meu ver. A verdade é que, onde não há gatos, os ratos fazem a festa. Infelizmente por isso a Polícia Militar tem muito mais credibilidade que a Polícia Civil, aqui em MG.
Sei que talvez seja tormentoso para você comentar o assunto, mas acho que o tema "melhorias na segurança pública" por você comentado merece a complementação e a inclusão deste entrave para melhoria dos serviços de segurança pública.

Célio Lima disse...

Ainda não preencheu totalmente os requisitos (rs0! Como pode ser notório e generalizado algo que você não tabulou, não mensurou e não apresentou as necessárias comprovações? Seria justo eu afirmar, por exemplo, que é notória e generalizada a pedofilia no meio eclesiástico?

Será notória e generalizada a prática de crimes, sem que apresentemos os necessários números de prova?

Publico seu comentário agora, suavizado, porque não me é notória e generalizada sua identidade. A minha, por outro lado, é.

Sou encontrado quase todos os dias na seção regional de Criminalística de João Monlevade, à Rua Louis Ensch, 266 - bairro Alvorada - João monlevade - MG, onde terei sempre o prazer de apresentar minas identidades (a pública e a funcional) a quem solicitar.

Mas com todo o respeito deste mundo, Fernando, não há meios de eu saber que você é um Fernando Sales com nome e identidade.

Por isso, sua opinião pode ir "ao ar", por assim dizer. Mas declarações que possam ser confundidas com acusação precisam de um algo a mais. Com uma identificação positiva, o Drops está aberto a qualquer tipo de manifestação, pode ter a certeza disso.

Vamos às decepções. De dentro, minha corporação não parece tão corrupta quanto a sensação pública. esta, claro, existe em face do fato inegável de que associações humanas tendem a possuir as corrupções humanas como espelho. Talvez estejamos divergindo quanto ao grau e a extensão do problema.

Nossa Corregedoria vive sobrecarregada de tanto trabalho, e ainda assim devido a um mínimo de desvios graves de comportamento. E existem as instâncias de defesa ampla, que contribuem para retardar muitos procedimentos investigatórios internos.

Como este benefício, o da defesa ampla, existe para todo cidadão, não defendo um tratamento diferente e para pior, no caso dos profissionais de Segurança Pública. Somos, também, cidadãos.

E - sim - sou corporativista. O que não me imagino é ser um corporativista a qualquer custo e preço social para outros pagarem. Ainda chegaremos, espero, à maturidade de saber separar joios de trigos. Valorizando os trigos e eliminando os joios, claro.

Um abraço!

Fernando Sales disse...

Legal Célio. Compreendo sua cautela. E valeu pela opinião, embora não concorde. Pelo menos ninguém nunca o acusará de ser infiel à sua instituição. Abraço!

Fernando Sales disse...

Somente a título de complemento de sua opinião, gostaria de saber se você acha que a adoção de um sistema hierárquico mais rígido na Polícia Civil, a exemplo do sistema da Polícia Militar, contribuiria para a melhoria nos serviços e disciplina dos servidores?

Célio Lima disse...

Hmm, está aí uma pauta. Vou abordar, com calma e com dados concretos, em breve. Um abraço!