sexta-feira, 5 de junho de 2009

É bom no samba! É bom no couro!

O "verso" faz parte de uma marchinha de carnaval muito famosa nos idos de 70. Para as gerações mais novas: enaltece o fato de termos um ritmo musical só nosso, o samba de raízes, e o melhor futebol do mundo (a seleção nacional havia vencido pela terceira vez a Copa do Mundo de Futebol, no México, feito inédito até então).

De lá para cá, a qualidade do samba definhou, a do futebol também. Nossa propensão para o samba e para o futebol, não. Somos até irracionais quando o assunto é o futebol. Ao ponto de gastarmos - sei lá - algo como 5 bilhões de reais em reforma de estádios para a Copa do Mundo de Futebol de 2014, numa estimativa otimista.

Vamos à matemática simples. Meu irmão interessou-se, há pouco tempo, por uma casa pré-fabricada em madeira. Não de madeira chulé, mas de produto tratado, com qualidade para durar cerca de 150 anos, como muitas das residências européias e americanas construídas com a mesma engenharia. Custo? 49000 reais, por cerca de 70 m2 de construção, o que dá algo como 700 reais por metro quadrado.

Vamos imaginar uma casa popular, construída com o mesmo material nobre. Apenas para tirar famílias do relento, algo como 50 m2 já bastam. vejamos: 5 bilhões divididos por 35000 (50m2 x 700 reais o metro) seriam suficientes para construir 142.857 casas para a população brasileira.

Vamos imaginar agora um material de boa qualidade, apenas não tão nobre, a cerca de 400 reais o metro quadrado construído (que na verdade é metro cúbico, para os puristas de plantão). Teríamos 250.000 famílias resgatadas da indignidade de não possuir um lar.

Sabem quando haverá uma Copa Brasileira da Habitação? Nunca. Isso mesmo,nunca.

Ninguém comporá uma marchinha dizendo: "É bom no prumo! É bom no piso! Quem tem um lar tem o melhor riso!" e por aí vai.

E perdemos tempo com discussões sobre qual governo é melhor, se o atual ou o anterior. Digo que é o que ainda está por vir, onde uma casa é mais importante que uma bola Adidas, manufaturada no Paquistão a 0,75 centavos de dólar. Seja este governo Federal, Estadual ou Municipal.

Que venha logo. Estamos precisando...

Um comentário:

Marcelinho disse...

Caro Célio,
precisávamos estar com a casa em dia para podermos gastar com coisas desnecessárias NESTE MOMENTO CRÌTICO, interna e externamente.
Mas, assim como a copa de 70 foi um cala boca da ditadura militar ao povo burro e ignorante, assim está sendo a divulgação das notícias referentes à copa de 2014.
Vem aí mais um cala boca.
De agora até a copa de 2014 o que veremos é a promoção através da distração dos ignorantes e sem cultura, em detrimento de costuras políticas, e condução ao poder sabe lá de quem e que resultados esperar.
É mais interessante reformar e/ou construir mega estádios para assistir, por algumas horas, 22 homens (diga-se lá ganhando fortunas, e sem se preocupar com nada, realmente com nada) correndo atrás de uma bola, entretendo à uma falsa alegria e expectativa, do que reformar e/ou construir ESCOLAS, melhorar o ENSINO em todos os níveis, levar a cultura à todos, para podermos, mais tarde, se der tempo, gozarmos de um lazer e entretenimentos.
Como espectador, ultimamente, só vejo BATALHA CAMPAL nos campos de futebol pelo País.
Agenda Oculta: estamos preparados emocionalmente para uma possível derrota do time brasileiro, aqui na própria terrinha? E a educação para recebermos os estrangeiros? Haverá batalha campal?
Abraços.