terça-feira, 29 de setembro de 2009

Quero um emprego em rádio

Pelo amor de Deus, trabalho por amendoins, se tiver a chance de apresentar um programa onde, de vez em quando, possa ser tocado rock. Todas as vertentes, todas as nacionalidades, todas as influências que eu puder identificar. Seria algo semelhante ao "101 cars you must drive" do A. Bodden, no Speed Channel. Algo como "1001 rocks you must listen before die"...

Porque eu choro de pesar quando vejo o pessoal ter de escutar NXZero. A geração futura não merece. Se é pra ser ruim, que seja classudo na ruindade, como Genesis ou Van Halen.

Quero um emprego em alguma rádio!!! Salvemos o pouco que ainda sobra de espaço não ocupado por axé e caipirada.

2 comentários:

Marcos Martino disse...

Lucidez nas suas palavras, Célio. Considero o rock, embora estrangeiro, um canal importante de manifestação da cultura jovem, uma linguagem onde a galerinha pode dar vazão aos hormônios em ebolição, exorcisar a rebeldia através da catarse. Nada pior que o rock sem sal nessa coisa chamada EMO, da qual o NXZERO é o maior representante. Bandinhas com postura de roqueiros e letrinhas açucaradas que não ficam muito longe dos sertanejos. O Rock de verdade cutuca, provoca, instiga. Pobre juventude domesticada.

Célio Lima disse...

Abração, Marcos. E para provocar só um pouquinho essa juventude que confunde rebeldia com reles insubordinação:

"A gente não quer só comida.
A gente quer comida, diversão e arte.
A gente não quer só comida,
a gente quer saída para qualquer parte..."