quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Um dia

Após o outro, é como os nossos avós diziam-nos para viver. Quão sábios eram nossos avós! Nesta curta vida, aprendi que nada é definitivo. Tudo é impermanente e se desfaz com a poeira das vaidades, e nem tudo que reluz é de valor. Mas aprendi algo muito maior. Levamos o que legamos, pelo instituto da gratidão. Que seja dado, assim, um viva para a gratidão, que teima em projetar para o alto um talo pequenino em meio aos concretos!

Minha gratidão anda em dia. Espero que a sua também, e vamos subindo a montanha. (By J)

Nenhum comentário: