sexta-feira, 14 de maio de 2010

Amanhã tem Drops no Bom Dia


E é sempre bom contar com a leitura de todos vocês, se for possível. Uma hora eu aprendo a escrever uma coisinha ou outra e todos vocês terão contribuído para este processo, não é?

Grande abraço!

3 comentários:

Marcos Martino disse...

Intelectualidade alta e frieza para compreender os momentos. Críticas construtivas eu só leio aqui. Paciência e firmeza para não abandonar o navio nos momentos de crise. Lealdade às convicções. Sou-lhe muito grato, Célio Lima. Você é rocha firme e não areia que muda de lugar ao primeiro vento.

Célio Lima disse...

Puxa, obrigado pelo voto de confiança! Mas não tinha uma metáfora melhor, não? Para o tempo, o destino da rocha é virar areia, sô...

Com as brincadeiras à parte, eu sempre vejo os movimentos de atores políticos (não confundindo com atores públicos) como os movimentos das placas tectônicas: são tremendos, são impressionantes, podem causar muita dor e sofrimento, mas são naturais.

Depois dos terremotos, o que resta é pesquisar nos escombros alguma luz para que os novos prédios sejam mais resistentes. E partir com rapidez para o reerguimento de tudo que tiver caído.

Reerguer nos pontua como operários diligentes, não é?

Marcos Martino disse...

A Rocha com o tempo vira areia, mas considerado o tempo humano de vida dura muito. A eternidade também é chata pra caramba, Célio. Viver pra sempre deve ser um porre. Tem de ter renovação, putrefação e renascimento. Ninguém melhor que você pra saber disso(rs). Mas você tem razão, meu amigo. Eu sinceramente quando aqui cheguei, tinha esperanças de costurar muitas coisas. Concordo que é dificil vencer uma guerra sem exército. Mas aí é que tá. Tem de haver boa vontade para que haja aglutinação. Se não houver gestos nesse sentido, só haverá acirramento.