sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Ética e Moral não se confundem



Parece simples diferenciar as duas, mas nunca é. O padrão ético existe até mesmo em quem já abandonou os padrões morais de vida em sociedade. A zona cinzenta que existe entre a Ética e a Moral é algo que fascina os filósofos há muito tempo. Particularmente acho que será uma questão eterna para a humanidade.

Todos nós somos uma mistura de Ética e Moral. Mas a Ética própria nem sempre coincide com os valores morais universais. Temos que lembrar disso sempre. Alguns atos, nebulosos por natureza, podem ser éticos mesmo sendo moralmente condenáveis. Outros nem tão nebulosos assim, são tão grosseiros que abandonam até a Ética. E olha que até bandidos a possuem em seu meio...

Um comentário:

Dias disse...

Olá Célio, saudações.
Como sempre, brindando-nos com textos oportunos e concisos.
Tanto a Ética quanto a moral trazem em seu bojo o mesmo significado: ethos, do grego e mos-mores = costumes.
A preocupação do humano, portanto, seria a observância prática dessas dimensões no convívio social.
É por isso que a Ética, sendo uma ciência, traz consigo valores universais, mais absolutos, enquanto a moral, que é mais variável, está condicionada às acontecências culturais de cada povo em determinada sociedade.
De toda sorte, lembremos do alemão, Emmanuell Kant que, ao tratar dos juízos que deveriam nortear a vida dos homens, dizia:
"age de tal forma que a máxima de tua ação valha ao mesmo tempo como princípio moral de conduta".
Esse deveria ser, em seu julgamento, o princípio imperativo da Ética.
Um forte abraço.

PS.: reveja sua negativa em não se enxergar como formador de opinião. Lendo alguns de seus textos já me flagrei mundando de posicionamento e me tornando mais tolerante...