segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Um pequeno retrato do monstro


Para entender o porque de nós, miúdas formiguinhas da região, conseguirmos muito pouco porque lutamos contra uma estrutura poderosa - e cruel - quando o assunto é a BR 381.

2 comentários:

Marcos Martino disse...

Célio, estive em Belo Horizonte nos ultimos dias e tive oportunidade de ver toda a discussão em tornos do anel rodoviário. Inclusive, guardei alguns recortes de jornal. Alguns deles, bastante interessantes e que podemos viabilizar para a BR 381. Mas realmente não dá pra entender esse descaso. Não podemos deixar de considerar também que o jornal O TEMPO tem claro direcionamento pró tucanato. Não é justo empurrar a questão apenas para o novo governo. Eles também não fizeram. De qualquer maneira, o momento é agora. Se ficarmos também remoendo o passado, jamais faremos o futuro.

Célio Lima disse...

Marcos, espero mais de você. Eles? Nós? Olha, eu não fiz, você não fez, Fernando Henrique não fez, Luís Inácio não fez. Mas no fundo, no fundo, os brasileiros não fizeram porque cada governante deste Brasilzão louco esquece que é mero portador do Poder.

Que o Poder, como nós deveríamos entendê-lo, sempre esteve e está e estará entre as vítimas do Estado.
Que o governante brasileiro sensato e não bêbado pela prepotência é ave tão rara. que ainda está por nascer a primeira.

Mas eu e você somos maiores - espero - que este jogo de "nós" e "eles", "us and them", assim como cada uma daquelas famílias destruídas é maior. Mesmo sendo vítima, como eu e você somos em potencial, do energúmeno de plantão que usurpará o poder do qual deveria ser apenas um mensageiro eficaz.

Ah, claro. Eu não engoli o viés plebiscitário que as quatro últimas eleições presidenciais tentaram impingir. Há outras forças no sistema. Você sabe.

E obrigado pela visita sensata, à parte o plebiscito, rsrs.