quarta-feira, 26 de maio de 2010

Explicações


Eu não considerei que o post de resposta ao leitor Carlos Vieira, do bairro Loanda, tenha ficado arrogante ou mal educado. Mas de qualquer forma, para não deixar nenhuma dúvida, vou explicar direitinho.

Primeiro, acho que responder já é uma forma de boa educação. Feio seria deixar de postar no blog o comentário dele. Afinal, o debate saudável engrandece as pessoas. Eu aprendo muito com cada comentário que as pessoas deixam aqui.

Depois, o blog não tem como ser um jornal. Eu não sou jornalista, por isso não vou entrevistar as pessoas para conhecer o que elas tem a dizer. Se eu fizesse isso, estaria exercendo ilegalmente a profissão de jornalista, para a qual eu não sou habilitado. Então eu emito opiniões, e todas as pessoas tem o direito de não concordar com o que eu falo. O leitor Carlos Vieira fez isso e chamou a minha atenção. O que eu fiz foi explicar porque eu acredito no que escrevo. Afinal, se eu não acreditasse, como poderia pedir às pessoas para acreditarem?

Pensem comigo: os vereadores Belmar e Guilherme poderiam ter feito um mutirão de coleta de lixo, nos quintais do bairro São João, para auxiliar no combate aos focos do mosquito da dengue. Isso seria muito mais eficiente, porque poderia ainda gerar uma renda extra para as pessoas com a reciclagem. Poderia ajudar a Atlimarjon, que faz um trabalho bonito nesta área. Poderiam ter aproveitado muito mais a visita ao Bairro, com muitas coisas produtivas e eficientes.

Eu não disse que a visita era ruim. Eu disse que a visita era inútil para o que se propunha, com o agravante de que era mais uma jogada eleitoral do que uma coisa pensada para ser produtiva. Desde a primeira hora em que foi dito que esta visita aconteceria, já se vão muitos dias. E isso para distribuir panfletos no bairro? Durante este tempo os dois planejaram alguma outra coisa, além de esperar os panfletos ficarem prontos e convocar a imprensa?

Eu não disse que não respeito os dois como pessoas. Respeito sim, e muito. Mas não foram as pessoas que compareceram ao São João. Foram os vereadores, os políticos. E não levaram nenhuma solução concreta ou possível para o problema dos focos domiciliares de mosquito. E levaram a imprensa, para registrar que estão muito preocupados com a situação do bairro. A imprensa recolheu entulho, junto com eles e com os moradores? Nenhum jornal me informou sobre isso.

Eu peço para João Monlevade é que ela sonhe mais alto: que apresente as ideias e soluções para cobrar dos políticos, com qualidade na cobrança. Se existe um problema que incomoda muito no São João, é a criminalidade. Ela pode matar muito mais que a dengue. Foi discutida com os vereadores?

Uma jogada eleitoral é uma jogada eleitoral, aqui e no Paraguai. Todo político tem o direito de fazer, mas ele tem a obrigação de deixar isso bem claro para todo mundo, até porque não é crime nem pecado. Mas porque disfarçar estas jogadas eleitorais com nomes bonitinhos e ações sem resultado prático?

Minha esperança é que não tenham ido lá só por causa das fotografias com o povo. Espero
que tenham sido só meio bobos, levando solução nenhuma no médio prazo, mas sem levar debaixo do braço a esperteza de aparecer junto com as pessoas.

Se os dois querem mostrar que a política é união, até mesmo de quem não pensa igual, aí sim acho uma coisa muito boa e que promete muito para o futuro. Mas usar esta união para fazer a velha politiquinha que todo mundo conhece, é desperdiçar uma ótima chance de reconstruir a política municipal. Se é união, porque não chamar toda a Câmara de Vereadores? Foi para não dividir a glória e nem rachar os votos com os colegas?

Estes foram os motivos da minha crítica, Carlos. E só estou respondendo aqui porque você não deixou um e-mail de contato, porque aí eu responderia diretamente a você. Eu acredito que não há crítica construtiva. O que constrói é a reação que nós temos depois da crítica, quando resolvemos trabalhar pesado para não ser criticados de novo.

E eu acredito que se todo mundo fizer como você, e me criticar, o blog que eu mantenho vai ficar sempre melhor, porque eu vou tentar reconstruir coisas melhores quando for criticado.

Fico muito agradecido quando as pessoas participam, e só respondo porque acho que todos merecem uma resposta. Que não seja nem malandra, nem aproveitadora da boa vontade e da boa fé das pessoas.

Um grande abraço para você e para sua família!

2 comentários:

Anônimo disse...

Celio,
mais uma vez discordo, vc disse que os dois vereadores chamaram a imprensa e nao convidaram os outros vereadores, a acao foi da Camara Municipal (Frente Parlamentar de Combate a Dengue) e os outros vereadores nao tiveram o interesse de ir o que e diferente. Qto a imprensa, me parece que so a assessoria de comunicacao da Camara que foi, afinal era um trabalho dela. Mas tudo bem, ja vi que nao vamos avancar mto com esse papo!!
Um excelente dia pra vc.

Carlos Vieira - JM - Bairro Loanda

jeancarlos disse...

Prezado Célio! Para ser jornalista hoje, infelizmente (ou felizmente para alguns) não é necessário ter formação específica. Portanto acredito que qualquer um possa se intitular jornalista, profissão muito importante para a sociedade. Um abraço! Jeancarlos.